Portal O Novo Oeste
Copacol Supermercados

Enfermeira Elaine fala sobre a importância da conexão entre mãe e bebê e como a reprogramação Biológica pode ajudar


23/05/2020

Enfermeira Elaine fala sobre a importância da conexão entre mãe e bebê e como a reprogramação Biológica pode ajudar

A conexão entre mãe e bebê vai muito além do ventre materno.

Mãe e filho se conectam em sentimentos e sensações.

O que a mãe sente o bebê também sente.

Em época de pandemia muitas pessoas podem estar sendo acometidas pelo medo, insegurança, ansiedade, síndrome do pânico, depressão e insônia.

Ouvimos o noticiário, conversamos com amigos e familiares sobre os casos positivos e as mortes, mas e nossos filhos?

Paremos para observá-los. Se nós adultos conscientes sentimos medo e insegurança diante de todo esse cenário, imagine as crianças que foram privadas de sair com os pais, brincar no parque, ir a escola, e não tem maturidade suficiente para compreender a situação atual.

Os bebês no ventre materno estão recebendo doses extras de hormônios do estresse porque a mãe está insegura e assustada.

Além de todos os medos naturais que envolvem a maternidade as mães sentem medo de contrair a doença, medo que seu bebê corra risco de vida, medo de como será criar um bebê em meio a pandemia, Insegurança financeira.

Nesse contexto com a Nova Medicina Germânica, entendemos que todo sintoma se origina de uma espécie de trauma (conflito), e possui uma razão específica de existir.

Sendo assim, todo medo sentido pela criança pode refletir em sono de má qualidade, problemas respiratórios como rinite, sinusite, asma, bronquite, alergias e problemas de pele, maus comportamentos (birras), choro fácil, entre outros.

E o que fazer nesses casos?

Há uma técnica chamada Reprogramação Biológica Noturna, excelente com crianças e pessoas incapazes de compreender informações conscientemente.

A técnica consiste em falar o conflito no ouvido direito da criança, durante o sono REM (cerca de 50 min após dormir).

Isso faz com que seja comunicado diretamente ao subconsciente, fazendo com que o corpo compreenda e possa se curar, pois a criança não entenderia as informações se estivesse consciente.Essa reprogramação pode ser feita com a criança ainda no ventre materno, a mãe conversa com o bebê e com isso é possível amenizar consequências futuras.

A Enfermeira Elaine de Oliveira Rebolo também é terapeuta em Nova Medicina Germânica, tem experiência em saúde materno infantil, já atuou como enfermeira assistencial em maternidade e UTI neonatal e foi docente em pediatria.

Ela atende na Vittaclin em Cafelândia. Para mais informações ou agendar uma consulta o contato é (45) 99971-2371.


Sicredi
Unimed
Itaipu
Bortolato
Lavar Papaguelas
Unica Faculdade
Elite